segunda-feira, 27 de setembro de 2010

10 Atitudes do Vendedor de Sucesso

Mais um vídeo para iniciarmos bemmmm nossa semana. (Este vídeo dispensa comentários),

Conquistando o Impossível

Muito bom dia mastigadores, como foi o final de semana? Ontem, domingo 26/09 na casa da Inês tivemos o primeiro encontro da turma GEPE 7 de MBA da Conexão FGV, o encontro reuniu um pessoal muito alegre e divertido, pena que choveu durante todo encontro, mas nem por isso deixamos nos abater, em breve estarei postando o vídeo deste encontro, com alguns "cortes" é claro não é mesmo Sérgio? (rs)
Neste meu POST estou vinculando um vídeo "Conquistando o Impossível", de carácter motivacional foi indicado pelo meu querido amigo Luciano Cardoso, Lú e Sil, Deus os abençoe muito, obrigado pela tarde de domingo, foi incrível.
Forte abraço pessoal e uma ótima semana pra vocês.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

E por falar em Geração Y...

Geração XYZBoa noite querido(a) mastigador(a), como o assunto da vez é a geração Y e as influências que eles estão trazendo para o meio empresarial e social, encontrei um vídeo muito engraçado por sinal, que retrata bem o "choque de geração" X VS Y. Forte abraço.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Os 10 principais erros no trabalho em equipe.


Cada vez mais o mercado de trabalho exige dos profissionais excelência em comunicação e facilidade para trabalhar em equipe. Ocorre que em boa parte dos casos o sucesso no desempenho dessas tarefas esbarra na falta de bom-senso e de limites entre o que pode ou não ser feito e dito para os colegas da empresa. Especialistas de carreira listaram algumas atitudes imperdoáveis no relacionamento diário de uma equipe. Elas poderão ajudá-lo a não sofrer as conseqüências de uma piada fora de hora ou do mau-humor de um membro da turma.


Fazer fofoca de colegas ausentes
"Falar dos outros é sempre delicado. Portanto, se você tem algo a dizer para seu colega diga diretamente a ele. Desta forma, evita que o comentário seja mal interpretado e retransmitido por outros funcionários. Ao fazer uma crítica diretamente ao colega em questão você evita que seu comentário chegue distorcido aos ouvidos dele, o que pode gerar conflitos. Além disso, falar pelas costas e comentar sobre a vida alheia é uma atitude mal vista".
Paulo de Castro Braune - Diretor Geral da Braune Educação Empresarial.


Rejeitar o trabalho em equipe
"Hoje, independentemente de seu cargo, é preciso saber trabalhar em equipe, já que bons resultados dificilmente nascem de ações individuais. No ambiente corporativo, uns dependem dos outros. Se o funcionário não estiver disposto a colaborar com os colegas, certamente será um elo quebrado. Com isso, o grupo/equipe não chegará ao resultado desejado. Ser resistente ao trabalho em equipe é um revés grave. Sem essa abertura, dificilmente o colaborador conseguirá obter sucesso".
Ricardo Dreves - Diretor da consultoria em RH Dreves e Associados.

Ser antipático (a)
"A empatia é muito útil no ambiente de trabalho. Você deve ser leal, cortês, amigo e humilde. Falar bom dia e cumprimentar os outros são atitudes que demonstram educação e respeito pelos demais. O fato do trabalho exigir concentração do colaborador não significa que ele não possa ser cordial e abrir um espaço na agenda para ajudar os companheiros de equipe".
Marcelo Abrileri - presidente do site de empregos Curriculum.

Deixar conflitos pendentes
"Conflitos acumulados podem se agravar. Qualquer tipo de problema referente ao trabalho, dúvida sobre decisões, responsabilidades que não foram bem entendidas, alguém que ficou magoado com outro por algum motivo, enfim, qualquer tipo de desconforto deve ser esclarecido para evitar a discórdia no ambiente. O funcionário deve conversar para resolver o assunto, caso contrário, isso poderá gerar antipatia, fofoca com outros colaboradores e um clima péssimo para toda a equipe".
Beatriz Maria Braga Lacombe - professora de gestão de pessoas da FGV (Fundação Getúlio Vargas), em São Paulo

Ficar de cara fechada
"Ter um companheiro de equipe com bom humor anima o ambiente de trabalho, enquanto que topar um colega mal-humorado causa desconforto do início ao fim do expediente. Esta postura gera desgastes desnecessários, pois além de deixar toda uma equipe desmotivada ainda atrapalha a produtividade. Pessoas mal-humoradas geralmente não toleram brincadeiras. Com isso, automaticamente são excluídas da equipe, o que não é saudável. Por essa razão, manter o bom humor no trabalho é fundamental para cultivar bons relacionamentos".
Julia Alonso - Sócia diretora da Só Talentos RH, recrutamento e seleção de estagiários e trainees.

Deixar de cultivar relacionamentos
"Os melhores empregos não estão nos jornais e nem nos classificados. A partir do seu relacionamento interpessoal no trabalho é que conseguirá construir uma rede de contatos (networking) que servirá, no futuro, para encaminhá-lo às melhores oportunidades. É importante mostrar dinamismo, ser cooperativo no trabalho e nunca fechar as portas pelos lugares onde passar".
Sheila Madrid Saad - professora de Recursos Humanos e Comportamento Organizacional da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Não ouvir os colegas
"É importante escutar a todos, mesmo aqueles que têm menos experiência. Isso estimula a participação e a receptividade de novas idéias e soluções. Questionar com um ar de superioridade as opiniões colocadas numa reunião não só intimida quem está expondo a idéia, como passa uma imagem de que você é hostil. É necessário refletir sobre o que está sendo dito, não apenas ouvir e descartar a idéia de antemão por considerá-la inútil".
Cristiane Leão - analista de desenvolvimento de recursos humanos da Fundação Mudes - São Paulo.

Não respeitar a diversidade
"Todas as diferenças devem ser respeitadas entre os membros de uma equipe. Não é aceitável na nossa sociedade alguém que não queira contato com outro indivíduo apenas por ele ser diferente. Ao passo que o funcionário aceita a diversidade, ele amplia as possibilidades de atuação, seja dentro da organização ou com um novo cliente. Além disso, o respeito e o tratamento justo são valores do mundo globalizado que deveriam estar no DNA de todos. Sem eles, o colaborador atrapalha o relacionamento das equipes, invade limites dos colegas e a natureza do outro".
Nelci Maria de Mello - gerente de recrutamento e seleção da empresa Dupont - companhia científica, com atuação no setor químico.

Apontar o erro do outro
"A perfeição não é virtude de ninguém. Antes de apontar o erro do outro, deve-se analisar a sua própria conduta e sua responsabilidade para o insucesso de um trabalho ou projeto. É melhor ajudar a solucionar um problema do que criar outro maior em cima de algo que já deu errado. Lembre-se: errar é humano e o julgamento não cabe no ambiente de trabalho. No futuro, o erro apontado pode ser o seu".
Doutor Helio Roberto Deliberador - professor do Departamento de Psicologia Social da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo).

Ficar nervoso (a) com a equipe
"Atritos são inevitáveis no ambiente de trabalho, mas a empatia deve ser colocada em prática nos momentos de tensão entre a equipe para evitar que o problema chegue ao gestor e se torne ainda pior. Cada um tem um tipo de aprendizagem e um ritmo de trabalho, o que não quer dizer que a qualidade da atividade seja melhor ou pior que a sua. O respeito e a maturidade profissional devem falar mais alto do que o nervosismo. Equilíbrio emocional e uma conduta educada são importantes tanto para a empresa como para o profissional".
Gláucia Santos - consultora de recursos humanos da Catho on-line.


Vida de um bilionário

A. O dinheiro não cria o homem,
mas é o homem quem criou o dinheiro

B. Viva a sua vida da maneira mais simples possível. 

C. Não faça o que os outros dizem - ouça-os,
mas faça aquilo que você se sente bem ao fazer

D. Não se apegue às grifes famosas; use apenas aquelas coisas
em que você se sinta confortável.

E. Não desperdice o seu dinheiro em coisas desnecessárias;
ao invés disto, gaste nas coisas que realmente precisa.
 
F. Afinal de contas, a vida é sua ! Então, por que permitir
que os outros estabeleçam leis em sua vida

'As pessoas MAIS FELIZES NÃO TEM, necessariamente, as 'MELHORES' COISAS. Elas simplesmente APRECIAM aquilo que tem'.

Warren Buffet

sábado, 18 de setembro de 2010

Deixe o barro secar primeiro.

Mariana ficou toda feliz porque ganhou de presente um joguinho de chá, todo azulzinho, com bolinhas amarelas.
No dia seguinte, Júlia sua amiguinha, veio bem cedo convidá-la para brincar.
Mariana não podia, pois iria sair com sua mãe naquela manhã.
Júlia então, pediu à coleguinha que lhe emprestasse o seu conjuntinho de chá para que ela pudesse brincar sozinha na garagem do prédio.
Mariana não queria emprestar, mas, com a insistência da amiga, resolveu ceder, fazendo questão de demonstrar todo o seu ciúme por aquele brinquedo tão especial.
Ao regressar do passeio, Mariana ficou chocada ao ver o seu conjuntinho de chá jogado no chão.
Faltavam algumas xícaras e a bandejinha estava toda quebrada.
Chorando e muito nervosa, Mariana desabafou:
'Está vendo, mamãe, o que a Júlia fez comigo?
Emprestei o meu brinquedo, ela estragou tudo e ainda deixou jogado no chão.
Totalmente descontrolada, Mariana queria ir ao apartamento de Júlia pedir explicações.
Mas a mãe, com muito carinho, ponderou:

'Filhinha, lembra daquele dia quando você saiu com seu vestido novo todo branquinho e um carro, passando, jogou lama em sua roupa?
Ao chegar em casa você queria lavar imediatamente aquela sujeira, mas a vovó não deixou.
Você lembra o que a vovó falou?
Ela falou que era para
deixar o barro secar primeiro
.
Depois ficava mais fácil limpar.

Pois é, minha filha, com a raiva é a mesma coisa.
Deixa a raiva secar primeiro.
Depois fica bem mais fácil resolver tudo.
Mariana não entendeu muito bem, mas resolveu seguir o conselho da mãe e foi para a sala ver televisão.
Logo depois alguém tocou a campainha.
Era Júlia, toda sem graça, com um embrulho na mão.
Sem que houvesse tempo para qualquer pergunta, ela foi falando:
'Mariana, sabe aquele menino mau da outra rua que fica correndo atrás da gente?
Ele veio querendo brincar comigo e eu não deixei.
Aí ele ficou bravo e estragou o brinquedo que você havia me emprestado.
Quando eu contei para a mamãe ela ficou preocupada e foi correndo comprar outro brinquedo igualzinho para você.
Espero que você não fique com raiva de mim.
Não foi minha culpa.'
'Não tem problema, disse Mariana, minha raiva já secou.'
E dando um forte abraço em sua amiga, tomou-a pela mão e levou-a para o quarto para contar a história do vestido novo que havia sujado de barro.

Nunca tome qualquer atitude com raiva.
A raiva nos cega e impede que vejamos as coisas como elas realmente são.Assim você evitará cometer injustiças e ganhará o respeito dos demais pela sua posição ponderada e correta diante de uma situação difícil.

Lembre-se sempre:

Deixe a raiva secar...

Geração X ou Y? Aguardamos a Z!

Há vários módulos, tenho ouvido professores e colegas da GV falarem sobre o desafio de trabalhar com a Geração Y. Até então todas as informações que obtive levaram-me a crer que eu fazia parte da Geração X, porém no meu íntimo esse dado não fazia sentido.

Viver ou juntar dinheiro?

Por Max Gehringer

Recebi uma mensagem muito interessante de um ouvinte da CBN e peço licença para lê-la na íntegra, porque ela nem precisa dos meus comentários. Lá vai:
"Prezado Max meu nome é Sérgio, tenho 61 anos, e pertenço a uma geração azarada. Quando eu era jovem as pessoas diziam em escutar os mais velhos, que eram mais sábios agora me dizem que tenho de escutar os jovens porque são mais inteligentes.

Na semana passada eu li numa revista um artigo no qual jovens executivos davam receitas simples e práticas para qualquer um ficar rico. E eu aprendi muita coisa. Aprendi por exemplo, que se eu tivesse simplesmente deixado de tomar um cafezinho por dia, durante os últimos 40 anos, eu teria economizado R$ 30.000,00. Se eu tivesse deixado de comer uma pizza por mês teria economizado R$ 12.000,00 e assim por diante. Impressionado peguei um papel e comecei a fazer contas, e descobri para minha surpresa que hoje eu poderia estar milionário.

Bastava eu não ter tomado as caipirinhas que eu tomei, não ter feito muitas das viagens que fiz, não ter comprado algumas das roupas caras que eu comprei, e principalmente não ter desperdiçado meu dinheiro, em itens supérfluos e descartáveis.

Ao concluir os cálculos percebi que hoje eu poderia ter quase R$ 500.000,00 na conta bancária. É claro que eu não tenho este dinheiro. Mas se tivesse sabe o que este dinheiro me permitiria fazer?

Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar com itens supérfluos e descartáveis, comer todas as pizzas que eu quisesse e tomar cafezinhos à vontade. Por isso acho que me sinto feliz em ser pobre. Gastei meu dinheiro com prazer e por prazer.

E recomendo aos jovens e brilhantes executivos, que façam a mesma coisa que eu fiz. Caso contrário eles chegarão aos 61 anos com um monte de dinheiro, mas sem ter vivido a vida"

domingo, 12 de setembro de 2010

Jogo dos Campeões

Criado com o objetivo de premiar e alavancar os resultados dos colaboradores de qualquer tipo de empresa e de qualquer segmento, o Jogo dos Campeões foi baseado num dos jogos de tabuleiro mais famosos que é o Jogo da Vida.
Foram feitas várias adaptações para criar o cenário adequado à rotina dos participantes, a cada produto comercializado o colaborador percorre o número de casas correspondente ao percentual atingido de sua meta mensal.

sábado, 11 de setembro de 2010

MBA GEPE7: Sabadão é isso.

Sábado é isso, aula de Gestão por Competência e Gestão do Conhecimento ministrada pelo Prof. Dr. Antônio Raimundo dos Santos.

Construindo Equipes de Alto Desempenho


Existem vários fatores-chave que compõem uma equipe de alto desempenho (HPT). Esses componentes se combinam para produzir uma equipe que se destaca acima e além das suas congéneres (parecido/semelhante). Este artigo revê brevemente as características. A meta clara e elevando Quando uma equipe tem o objetivo que é de 100 por cento e uma clara convicção de que a meta é útil e importante, que estabelecem a base para uma equipe de alta performance.Em outras palavras, eles devem entender completamente o objetivo e acredito que é uma missão crítica. Outro fator importante encontrado em HPT é a própria estrutura. Existem três estruturas básicas baseada em resultados encontrados. São eles:

1. Problem-Resolution Teams - Responsável por resolver os problemas e necessitam de uma quantidade significativa de confiança.


2. Creative Teams - Responsável pela criação de coisas e autonomia.

3. Tactical Teams - Responsável pela execução de problemas bem definidos e, portanto, exigem clareza.

Unificação de Compromisso
Muitas vezes, um fator ilusório, o compromisso unificado não deve ser subestimado. Ter todos os membros da equipe comprometida com a tarefa é vital para o seu sucesso. Quando cometidos como um todo, os membros da equipe aumentam o seu senso de lealdade e dedicação ao outro. Unificação de compromisso é uma intensa identificação com um grupo de pessoas. É uma perda de si mesmo. Quando a equipe está bem, não existem indivíduos.

Clima Collaborative
Last but not least, HPT porto um clima de colaboração. Isto significa que são honestos, abertos, coerente e respeitosa entre si. Através da colaboração, eles podem exceder além da medida.
Membros competentes Team - O próximo fator que define uma equipe de alto desempenho para além de equipes tradicionais são membros competentes. É imperativo para selecionar as pessoas certas. Às vezes, isso significa levar os membros da equipe e da inclusão de novos. É importante perceber é que, sem os membros da equipe competente grupo de insucesso riscos.